Projeto WSET Diploma – Bibliografia Parte 3: Revistas

Diploma

Leu o que veio antes? Em frente com a bibliografia para o Diploma do WSET!  Aqui uma análise das principais revistas do mercado internacional (são muitas!). Ainda vêm: sites e livros sobre temas específicos.

Sim, as revistas. As boas revistas. Elas são lindas. São tentadoras. Têm artigos muitas vezes incomparáveis. E, sinceramente, talvez valha poupar a grana da assinatura. A menos que você catalogue cuidadosamente cada edição (indicando em um aplicativo ou planilha excel o número, o assunto, as palavras-chave, etc.) e depois volte lá para consultar há um risco gigantesco das suas revistas ficarem esquecidas no armário, em uma caixa ou esfaceladas em um arquivo.

Seguem as revistas que eu já assinei, comprei ou considerei seriamente em algum momento, e minha análise sobre elas (feita entre 2013 e 2014, o que quer dizer que pode mudar):

.

Decanter (www.decanter.com)

  • Idioma: Inglês. Ou chinês, para os corajosos.
  • O que é:  O standard internacional, a referência da maior parte dos apreciadores de vinhos que gostam de ler. Escrita por alguns dos maiores especialistas do ramo.
  • Serve para o Diploma?: Talvez. É uma revista para o público apreciador e os melhores artigos trarão elementos que podem ser interessantes para complementar ou fixar informações sobre regiões. Os “Decanter alerts” gratuitos, já mencionados, irão mantê-lo à tona dos acontecimentos gratuitamente, mas os perfis de regiões podem ser interessantes.
  • Assino ou não? : assine, se puder. Mas LEIA cada edição e catalogue os artigos de cunho mais ou menos permanente.
  • Tem versão digital? : Tem! Mas só pra Ipad.

.

.Revue du Vin de France (www.larvf.com)

  • Idioma: Francês.
  • O que é: a mais importante revista da França, que edita inclusive um guia importante para o país. Alguns artigos de profundidade, foco sempre na França mas com análises de outras regiões do mundo também.
  • Serve para o Diploma? : tenho que dizer que não. Os melhores artigos sobre regiões francesas são muito bons, mas eu pelo menos me cansei de receber edições “La Foire a Vin” e “Voyage du Vin” pagando o que a revista custa e ficar cavucando artigos que irão ficar esquecidos no armário.
  • Assino ou não? : Se você é fã da França, volte a assinar depois do Diploma.
  • Tem versão digital? : Tem um arquivão de edições passadas e notas de degustação no site.

.

Revista de Vinhos (www.revistadevinhos.pt)

  • Idioma: Prtguêsh!
  • O que é: a mais tradicional revista de Portugal.
  • Serve para o Diploma? : honestamente não sei. Na minha época, desisti de tentar assinar e o foco pesado em Portugal não incentiva.
  • Assino ou não? : Se você é fã de Portugal, depois do Diploma: Tente! Considere que “devido às parcas margens das subscrições fomos forçados a não renovar o contrato com a entidade que gere as cobranças através de cartões de crédito. Assim, o pagamento terá de ser através de transferência bancária ou cheque português, devido ao elevado custo de comissões e taxas que normalmente aplicam os bancos portugueses.
    Sem contar que a revista vem para o Brasil de navio e chega na sua casinha uns meses depois da publicação. Genial, ó pá!
  • Tem versão digital? : Ah, tem sim. Das capas.

.

Wine – Essência do vinho (www.essenciadovinho.com)

  • Idioma: Prtguêsh!
  • O que é: uma revista mais nova, um pouco mais moderna e bonita, também focada em Portugal e com muito espaço para gastronomia.
  • Serve para o Diploma? : Acredito que não. Li algumas edições e parece uma boa revista para o “deleite” e como guia de compras de vinhos portugueses.
  • Assino ou não? : salvo engano, não tem jeito. A revista tem um “parceiro” (de futevôlei?) no Rio e é entregue no Brasil com um atraso RIDÍCULO (ou pelo menos era assim quando eu prestava atenção a ela).
  • Tem versão digital? : Tem um app. Mas parece que não tem revista. Mas tem um app.

.

World of Fine Wine (www.worldoffinewine.com)

  • Idioma: Inglês.
  • O que é: AGORA A BAGAÇA FICOU SÉRIA. Se isso aqui é uma revista o resto é fanzine. Os maiores especialistas do mundo em diferentes assuntos (filosofia, arte, música e até vinho!) escrevem artigos densos, degustam painéis cuidadosamente estruturados com temas bem específicos. Uma revista da grossura de um catálogo telefônico (de cidade do interior), com fotos espetaculares.
  • Serve para o Diploma? : duvido que você consiga estudar, trabalhar, ler a WFW inteira e levar seu amorzinho no cinema. Boa parte de tudo isso é para o aficcionado em vinhos, como eu e você, que quer saber do detalhe, do detalhe, do detalhe vindo da boca do cara que ESTÁ LÁ AGORA e isso NÃO serve para o Diploma.
  • Assino ou não? : sim! Mas não… Contenha-se! Deixe passar esses anos de estudo e viagens, vá. É caro pra chuchu, vai encher uma estante inteira na sua casa e você não vai conseguir usar…
  • Tem versão digital? : Sim! Mas só pra Ipad.

.

Enogea (www.enogea.it)

  • Idioma: Italiano.
  • O que é: Uma espetacular publicação italiana, focada em regiões italianas e que publica mapas inigualáveis (vendidos separadamente).
  • Serve para  o Diploma? : Não. É demais: muito específico, muito focado no mercado italiano.
  • Assino ou não? : Eu diria que não. Se você fala italiano e é apaixonado por Barolo, assine assim que se livrar do Diploma. Veja também abaixo.
  • Tem versão digital? : Sim! Há compilações digitais de degustações, mapas e edições específicas. Também quer dizer que você pode comprar algo em especial caso queira ou precise para alguma prova em particular.

.

Tong (www.tongmagazine.com)

  • Idioma: Inglês.
  • O que é: Uma revista semi-acadêmica, editada por um estudante do IMW de origem belga que vive hoje na África do Sul. Articulistas de diferentes áreas e experiências são convidados a escrever sobre um tema específico por edição (“Oak”, “Sauvignon Blanc”, “Bordeaux”, etc.) mas a profundidade e formato dos artigos varia completamente.
  • Serve para o Diploma? : Quem sabe para um assignment de tema específico. Ainda assim, alguns artigos são mais profundos do que o necessário e outros mais superficiais, alguns são científicos e outros contemplativos.
  • Assino ou não? : Não. Muito talvez vale comprar alguma edição específica caso sirva para seu exame de Unidade 1…
  • Tem versão digital? : Nops. Acho que vai contra os princípios do editor…

.

Outras

Algumas belezuras pra você se divertir se tiver dinheiro sobrando e não precisar mais se preocupar com o Diploma ou tiver que se preocupar com coisa pior. Publicações de dar inveja ao tio da banca que poderiam (e quem sabe vão) passar para a lista de cima no futuro, embora eu possa adiantar que não servem para o Diploma do WSET.

Inglês

  • Drinks Business (a revista não serve. Os “alertas” e notícias do site são uma excelente fonte, saiba mais na “Parte 4″).
  • Meininger’s Wine Business International (útil (?) para profissionais que atuam no mercado internacional e estudantes do IMW (?))
  • Alquimie (um pequeno tesouro para amantes do vinho – para deleite, pouco para estudo)
  • Noble Rot (um pequeno tesouro para amantes do vinho menos conservadores – para total deleite)

Italiano

Francês

  • Le Rouge et le Blanc (um tesouro para quem se importa mais com conteúdo que com layout; ultra-específico sobre regiões clássicas, especialmente francesas)
  • Vigneron (se houvesse uma edição Vinho da revista Caras e ela fosse minimamente bem-feita. “Who’s Who” do vinho com foco na França)

Ainda por vir:

Sites variados, blogs relevantes e os livros sobre temas específicos.

Mais? – quem sabe com  mais tempo… (e suas sugestões!)

Projeto WSET Diploma – Bibliografia Parte 2: Semi-oficial

Leu o que veio antes? Aqui vamos seguir analisando uma bibliografia recomendada para os estudos do Diploma in Wines and Spirits do WSET. Esta seção, no entanto, já serve bastante bem para qualquer pessoa com interesse em aprofundar-se no mundo dos vinhos. Ainda virão: mais livros, revistas, sites. 

Um aspirante a candidato me escreveu uma vez perguntando se eu conhecia alguém que tinha os “livros” do Diploma usados para venda – com livros ele quis dizer os “study guides”, apostilas com conteúdo resumido… Leia mais...

Projeto WSET Diploma – Bibliografia – Parte 1: Oficial

Leu o que veio antes? Este post faz parte de uma análise do Diploma in Wines and Spirits da instituição inglesa WSET e é a primeira parte que trata da bibliografia disponível para candidatos à qualificação. Há mais por vir, analisando livros, sites e revistas para estudantes de vinho de qualquer tribo.

Wine books can be expensive, difficult to get hold and can quickly become out of date. Students should not feel obliged to spend time and money tracking

Projeto WSET Diploma – Outras pessoas no Brasil

Leu o que veio antes? Se animou e está decidido a estudar? Aí embaixo umas dicas de quem procurar pra compartilhar garrafas e informações, tirar dúvidas e ouvir opiniões e experiências diferentes das minhas. Em breve sai um lote gigante de sugestões bibliográficas pra dar uma mãozinha nos estudos.

Neste momento há pelo menos 6, talvez mais de 10 brasileiros estudando o Diploma além de uns 3 ou 4 que estão nos finalmentes e muitos outros que, talvez como você, estejam se… Leia mais...

Projeto WSET Diploma – Duração e tempo de dedicação

Leu o que veio antesVamos ver o que é preciso em termos de dedicação e preparo e um pouco do que cada prova demanda. No próximo post, com quem você deve falar pra facilitar seu trabalho se você mora no Brasil.

A priori, não há um tempo mínimo de permanência no curso. O processo está pensado para ser desenvolvido ao longo de 2 a 3 anos, mas se você for capaz de se preparar e superar os exames rapidamente, melhor!

Basta… Leia mais...

Projeto WSET Diploma – Como Funciona?

Leu a introdução? E a primeira parte?

Vamos ver aqui os formatos de estudo, como se inscrever e o que esperar em linhas gerais. No próximo post veremos mais detalhes sobre a estrutura de examinação e o tempo a se dedicar.

A preparação para o Diploma é fascinante, mas exige bastante esforço. Quem superou outras qualificações do WSET já tem alguma noção da estrutura e formato, além do método de estudos e degustação mas ainda assim irá se… Leia mais...

Projeto WSET Diploma – O que é?

Leu a introdução?

Origens

O Diploma in Wines and Spirits é uma qualificação (e não um curso, embora haja cursos preparatórios na equação) que nasceu conjuntamente ao WSET em 1969, foi amplamente renovado em 2003 e segue sendo revisto e atualizado com alguma freqüência. Trata-se da culminação de um percurso de estudos metódico, criado pelo instituto para que pessoas sem nenhum contato acadêmico com o vinho cheguem gradualmente e de forma sistemática a um alto nível de envolvimento.

O WSET é uma… Leia mais...

Projeto WSET Diploma – Um guia para os brasileiros

Quando me inscrevi no “Diploma in Wines and Spirits” do WSET em 2008, eu me senti assoberbado pela quantidade de elementos que devia considerar e pela aparente falta de informações sobre o processo. Eu não tinha companheiros de estudo, pois o WSET estava recém-chegado ao Brasil e salvo engano éramos apenas 5 pessoas com o Advanced no país, todos formados fora; até onde eu sei, ninguém por aqui havia completado o Diploma; e, embora fosse possível encontrar aqui e ali na internet relatos de candidatos ou graduados, não havia muita consistência nas informações.

Projeto IMW – Alguns números

Para diversão ou desespero de vocês, seguem aqui alguns números dos últimos 10 meses:

- 327 horas contabilizadas de estudo, o que exclui as esquecidas, as intercaladas com outras atividades, as em vôos e esperas e as muitas, muitas horas que deveriam ter sido dedicadas ao estudo mas se tornaram outras atividades;

- 36 vôos para 10 diferentes aeroportos em 4 países (exclusivamente dedicados ao estudo – sem contar os a trabalho…);

- 30 vinícolas visitadas;

- 24 regiões vinícolas percorridas;

- 13 novos livros, dos quais 4 em uso constante;

- 3 novas assinaturas de revistas especializadas e… Leia mais...

Categorias: Estudo, Projeto IMW

Projeto IMW – FYA: Is the Wine Trade a Wise Investment?

O FYA é uma espécie de avaliação de andamento dos estudantes de primeira viagem no Instituto dos Masters of Wine, uma versão muito reduzida e simplificada dos exames finais: são feitas uma prova teórica (em duas horas) e uma única prova de degustação (em pouco mais que isso).

A prova teórica consiste em duas partes: a primeira contém uma questão compulsória para todos, historicamente proveniente de uma prova passada de “Negócios do Vinho” (vide o Syllabus); a segunda parte dá duas opções, em geral referentes à produção do vinho, para… Leia mais...

Categorias: Estudo, Projeto IMW