Skip to content

"O Inimitável mais Imitado"

Written by

Beda

Com este título, a coluna de vinhos do Estado de São Paulo fechou o último ano avaliando alguns dos mais renomados espumantes do mercado e explicando, pela enésima vez, que nem tudo que borbulha é champagne.

Eis que hoje o site da revista inglesa Decanter traz uma notícia de alegrar os corações dos produtores da famosa região francesa e mostra a liçãozinha que o governo belga (e em teoria o de qualquer país da OMC também deveria) para aqueles que ainda insistem em fazer uso indevido de nomes como Champagne, Porto, Jerez, entre outros.

O video abaixo (de propriedade da Decanter.com) ilustra com maior eloqüência o que alguns produtores (inclusive brasileiros) deveriam esperar para os seus produtos:

De acordo com o presidente do CIVC – o órgão regularizador da região da Champagne -, “desde a implementação de leis mais rigorosas, agentes alfandegários e de fronteira em toda a Europa apreenderam e destruíram milhares de garrafas nos últimos 4 anos que traziam ilegalmente o nome Champagne em seus rótulos, incluindo produtos dos Estados Unidos, Argentina, Rússia, Armênia, Brasil e Etiópia”.Alguns produtores brasileiros, tão preocupados em obter do mercado um reconhecimento pela crescente qualidade, deveriam ter em mente que, no mundo do vinho, o que não está dentro da garrafa também conta – e muito -, inclusive respeito pelo consumidor.

Previous article

Vinho e Tecnologia ou Pequeno Dicionário da Manipulação Enológica

Next article

Vinho e Saúde

Join the discussion

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.