Archive

Arquivos do

"A biodinâmica é um embuste"

Pesado, não?

Não é só uma frase de alguém – é o nome de um blog, inteiramente dedicado a desmanchar a imagem que a biodionâmica alcançou e a dimensão quase religiosa com que vem se expandindo. O autor, o enólogo Stuart Smith, decidiu embarcar nessa viagem (sem volta, devo dizer) ao assistir um vídeo de outro enólgo, Mike Benzinger, em que este apresentava o uso de chifres no preparo de compostos como uma “prática camponesa ancestral”.

Baseada nas palestras de Rudolph Steiner, hoje a biodinâmica mistura as linhas de cultivo orgânico e sustentável com uma série de práticas que envolvem homeopatia, astrologia em uma espécie de holística que integra até a agricultura “espiritualmente.” Complicadinho, né. Vocês não viram nem o começo. Leia mais...

Almoço, por favor.

Hoje, como outras vezes, não almocei. Sentado no computador, respondendo e-mails e montando planilhas, beliscando biscoitinhos com café expresso ou chá que diligente e cuidadosamente a Cris veio trazendo ao longo da manhã, só me dei conta da hora de almoçar quando já era tarde e eu teria que passar mais duas horas trancado numa sala. Me lembrei, de imediato, do Hugh Johnson.

Poucas pessoas no mundo têm o misto de experiência, conhecimento, sensibilidade e reflexões sobre vinho e tudo o que lhe circunda como Hugh Johnson, mentor de Jancis Robinson

Agenda de Eventos – Peripécias pelo mundo

Post rápido pra dizer que agora o Peripécias agora tem um calendário de eventos de vinho atualizadíssimo à disposição de quem estiver buscando boas taças para provar. Ao menos por enquanto, estou me concentrando em eventos de porte nacional e internacional e deixando os regionais somente para quando tenho interesse em participar. Se alguém tiver um evento, degustação, feira ou similar para sugerir, fique à vontade: pode ser que seja incluído na agenda.

Vocês vão encontrar coisas de relevo, como a Prowein em Düsseldorf, a… Leia mais...

O íncrivel Pinot Noir alemão que encolheu…

… na minha taça. Acreditem, é verdade. A cada vez que eu olhava a taça, havia menos vinho. Sério.

Em meio ao vai-e-vem das visitas a produtores pela Alemanha, conseguimos incluir no roteiro a (praticamente desconhecida no exterior) região de Ahr, no extremo norte, para que pudéssemos provar os vinhos de Pinot Noir que são produzidos em uma das áreas vinícolas mais setentrionais do mundo. Com a ajuda de Janke Zeltwanger, agendamos uma visita a um dos produtores de maior sucesso na região, que nos receberia para apresentar esse que é um verdadeiro paradoxo da viti-vinicultura… Leia mais...

Sprechen sie wein?

Depois de quatro dias de Alemanha eu já tinha uma caderneta de notas preenchida por inteiro, dentes já doloridos, sono completamente desritmado e ainda três dias de feira pela frente (antes de seguir com viagens e degustações). Nada como provas in loco e gente disposta a fazer de tudo para promover os vinhos do seu país…

Os alemães são surpreendentemente gentis – bom, os produtores alemães são gentis, pelo menos. É claro que nas ruas se encontra de tudo e, aparentemente, a piada do português que aprendeu matemática faz bastante sentido – os coitados perdem o rumo… Leia mais...

O fantasma dos natais futuros

No conto Cântico de Natal (que vocês podem ler na íntegra através do link, graças ao Google Books), Dickens conta a história de um homem que é visitado por três aparições que tentam fazer-lhe mudar sua atitude quanto à vida. A terceira delas, o Fantasma dos Natais Futuros, mostra-lhe como será o fim de seus dias. Pois o meu fantasma dos natais futuros tem nome: Richard Hemming, colaborador do jancisrobinson.com e aluno do programa Master of Wine. Gostaram do draminha?

Há alguns meses Hemming se inscreveu e foi aceito no… Leia mais...

Maria Thun e a degustação biodinâmica de vinhos

Quando li pela primeira vez que se falava em “degustações biodinâmicas” ao invés de simplesmente “vinhos biodinâmicos”, procurei saber um pouco mais mas não dei muita bola ao assunto. Descartei-o como uma forma de fanatismo ou lobby dos produtores biodinâmicos e não pensei mais nisso.

Gosto muito dos vinhos biodinâmicos em geral: sem entrar no mérito das técnicas de cultivo e produção que caracterizam um grupo cada vez maior de produtores que aplicam os ensinamentos do austríaco Rudolf Steiner, seus vinhos são, em geral, extremamente bem produzidos, ricos em sutilezas aromáticas, equilibrados e representativos… Leia mais...

3o. Aniversário

Puxa vida! Eu tenho feito tanta coisa que DE NOVO o aniversário do blog passou em branco. E eu tinha bolado uma coisa tão legal pra comemorar…

Nem parece, mas já são três anos desse vai-não-vai nos textos, ainda que aqui e ali tenham aparecido coisas que me agradaram muito e, algumas vezes, também aos leitores.

Para quem não viu ainda, tem uma novidade aí no alto há algumas semanas: O Manual de Guerrilha do Bebedor de Vinho. Como parte de uma pesquisa para o trabalho, abri espaço pra que as pessoas que sempre… Leia mais...

Categorias: Debate Tags:

Gravner – Começando 2010 com a taça direita

Eu bem que quis culpar a idade pelo réveillon que acabou tão cedo esse ano, mas nem é verdade. Primeiro porque eu não tenho D.N.A. o suficiente pra isso – ainda que os cabelos já estejam fraquejando – e depois que o plano para a noite, muito muito confortável, inevitavelmente terminaria em sonolência: vinho e mais vinho, cozinha em casa, filme no sofá com chuvinha barulhando lá fora.

O cardápio, cuidadosamente pensado e maltrapilhamente produzido ao longo do dia, ia da saladinha verde com feta, figo e castanhas de cajú a um creme de iogurte com suspiros… Leia mais...

Notícias Rápidas

1. Alguns acompanharam pelo Twitter a primeira parte (a sóbria) do desbunde total da minha confraria que é o almoço-jantar de fim de ano (Sério. 8 horas de pajelança). Vários ícones da história do mundo do vinho estavam lá, a conversa passou por todos os campos do conhecimento humano e ainda ganhamos alguns livros de presente… Meu celular tomou banho de Bonnes Mares e passeou no prato de gnocchi, mas deu pra registrar coisas com a câmera e o moleskine. Acho.

2. É possível, vejam bem, possível, que muito em breve eu consiga uma… Leia mais...