Archive

Arquivos da Categoria ‘Mercado’

“Encontro de Gerações” ou “O Futuro do Vinho no Brasil” – Parte 2

Após um encontro de apresentação dos planos da Wines of Chile para o Brasil (com boas doses de trocas sobre a situação do mercado entre os assistentes) e uma excelente mesa de debate sobre harmonização em Belo Horizonte, recuperei a transcrição do bate-papo no “Zahil Saber Viver – Encontro de Gerações“, em Setembro de 2013, Rio de Janeiro.

Introduzi a conversa neste post, com a apresentação dos participantes e a primeira parte, em que os mais experientes desenhavam a situação do mercado nos anos 70 até princípios de 90. Aqui segue a segunda parte da conversa, em… Leia mais...

“Encontro de Gerações” ou “O Futuro do Vinho no Brasil” – Parte 1

Há cinco anos atrás, Antônio Campos, um verdadeiro motor do vinho no Rio de Janeiro, teve a brilhante idéia de organizar uma mesa redonda unindo gerações de profissionais do vinho da cidade com dois convidados especiais: Jorge Lucki e eu. Em setembro de 2013, durante a terceira edição do mítico Zahil Saber Viver, nos reunimos numa sala do Copacabana Palace com taças à mão e bom vinho para “azeitar” a conversa.

Durante a sessão, tentei documentar da melhor forma os relatos e a troca de idéias que, me lembro bem, poderia ter durado dias. Adoraria ter notas complementares dos… Leia mais...

Dois, ou dez anos depois

É um pouco triste notar que já se vão praticamente dois anos desde a última rabiscagem neste bloqueto digital que completou em janeiro DEZ anos. É um bocado de tempo no mundo virtual e, mesmo se agora faz um tempinho que não tem movimento por aqui (às vezes, a vida atropela a gente, ou a gente atropela a vida, sei lá), deu pra testemunhar e participar de muita mudança: da pré-história inocente dos blogs que analisavam cada Gato Negro destapado até a boçalidade dos Vivinos da vida,  passando pelo boom do mercado do vinho que trouxe um pouco de tudo… Leia mais...

Sprechen sie wein?

Depois de quatro dias de Alemanha eu já tinha uma caderneta de notas preenchida por inteiro, dentes já doloridos, sono completamente desritmado e ainda três dias de feira pela frente (antes de seguir com viagens e degustações). Nada como provas in loco e gente disposta a fazer de tudo para promover os vinhos do seu país…

Os alemães são surpreendentemente gentis – bom, os produtores alemães são gentis, pelo menos. É claro que nas ruas se encontra de tudo e, aparentemente, a piada do português que aprendeu matemática faz bastante sentido – os coitados perdem o rumo… Leia mais...