Skip to content

Vinho e Umidade

<span class='IDCommentsReplace' style='display:none'>33</span>3 Comments<span style='display:none' id='IDCommentPostInfoPermalink33'>http%3A%2F%2Fwww.bsmp.com.br%2Fperipecias%2F2007%2F09%2F26%2Fvinho-e-umidade%2F</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoTitle33'>Vinho+e+Umidade</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoTime33'>2007-09-26+17%3A02%3A00</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoAuthor33'>Beda</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoGuid33'>http%3A%2F%2Fperipeciaspalacescas.wordpress.com%2F2007%2F09%2F26%2Fvinho-e-umidade%2F</span>

Leia a introdução deste artigo em “Matt Kramer e o Armazenamento de Vinhos

Normalmente se diz que uma adega adequada deve reter uma certa umidade (a quantidade varia, mas normalmente fala-se de cerca de 70%). A explicação habitual é que a umidade ajuda a rolha a conservar-se intumescida e a isolar o vinho.

Kramer ressalta que, em boa parte, o mito da umidade das adegas provém do estereótipo das tradicionais adegas européias (em especial inglesas e francesas) naturalmente muito úmidas e seguramente muito eficientes… Leia mais...

Matt Kramer e O Armazenamento de Vinhos

Segundo Matt Kramer (na foto ao lado), escritor e colunista da Wine Spectator, o vinho que cabe no seu bolso é aquele que você pode comprar em caixa de 12 e abrir as garrafas em períodos regulares de tempo para observar as mudanças no vinho. Ao término da caixa, você acaba por conhecer intimamente aquele vinho!

Seria ótimo se todos pudéssemos ter “caixas de 12” em número suficiente para beber diferentes vinhos e ainda tornarnos íntimos deles, mas o grande desafio está em encontrar o equilíbrio entre o que queremos e o que podemos, de fato, pagar.… Leia mais...

Lembrete para Degustações

Em particular para as mocinhas delicadas e muito conscienciosas da aparência: ao sair para degustações de vinhos, favor deixar o vidro de perfume trancado na penteadeira… Leia mais...

Sobre a Qualidade e o Preço – Continuação

<span class='IDCommentsReplace' style='display:none'>29</span>2 Comments<span style='display:none' id='IDCommentPostInfoPermalink29'>http%3A%2F%2Fwww.bsmp.com.br%2Fperipecias%2F2007%2F06%2F14%2Fsobre-a-qualidade-e-o-preco-continuacao%2F</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoTitle29'>Sobre+a+Qualidade+e+o+Pre%C3%A7o+-+Continua%C3%A7%C3%A3o</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoTime29'>2007-06-14+11%3A42%3A00</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoAuthor29'>Beda</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoGuid29'>http%3A%2F%2Fperipeciaspalacescas.wordpress.com%2F2007%2F06%2F14%2Fsobre-a-qualidade-e-o-preco-continuacao%2F</span>

Para ler a primeira parte deste artigo, clique aqui.
Vimos rapidamente alguns dos fatores que determinam os custos de produção do vinho, mas antes que o precioso líquido chegue às mãos dos consumidores, há ainda uma série de etapas a serem vencidas.
Antes de tudo, embalagem:

  • Beleza não põe mesa, mas as garrafas mais bonitas com rótulos charmosos e elegantes sem dúvida são convidativas e atraentes. Mas têm um custo.

Embora muitas pessoas digam não ligar para embalagem, há fatores objetivos relacionados à ela:

Banalização da Complexidade

<span class='IDCommentsReplace' style='display:none'>28</span>4 Comments<span style='display:none' id='IDCommentPostInfoPermalink28'>http%3A%2F%2Fwww.bsmp.com.br%2Fperipecias%2F2007%2F06%2F01%2Fbanalizacao-da-complexidade%2F</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoTitle28'>Banaliza%C3%A7%C3%A3o+da+Complexidade</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoTime28'>2007-06-01+18%3A56%3A00</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoAuthor28'>Beda</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoGuid28'>http%3A%2F%2Fperipeciaspalacescas.wordpress.com%2F2007%2F06%2F01%2Fbanalizacao-da-complexidade%2F</span>

Revue du Vin de France, edição de abril. Coluna de Éric Riwer:

Le Figaro quer ‘acabar com a eno-complexidade’, a saber, o fenômeno pelo qual os franceses ficam complexados pela sua falta de conhecimento sobre o vinho. Segundo uma sondagem efetuada pelo Ipsos-Afvin, 60% dos franceses confessam não compreender nada sobre vinho.

Isto explica a constatação publicada por Les Échos em um artigo entitulado ‘O mundo do vinho faz sua pedagogia’. Gérard Bertrand explica: ‘É necessário propor códigos de leitura diferentes […] para tornar o mundo do

Sobre a Qualidade e o Preço

Château Lafite 1787: US$ 160.000,00
Domaine de La Romanée Conti 2001: US$ 8.000,00
Don Melchor 2002: R$ 225,00
Don Laurindo Gran Reserva 2002: R$ 121,95
Chapinha: R$ 4,00

Algumas pessoas com freqüência se assustam com a quantidade de algarismos que pode atingir o preço de certos vinhos e eu diria que a indignação pelos milhares de dólares por uma ou outra garrafa de raridade inigualável ou grande apelo de status é até fartamente justificável.

É importante, porém, não deixar de debater, especialmente com os mais recém-chegados ao mundo do vinho “de qualidade” (pra não usar o termo “fino”… Leia mais...

Visita à Bodega Araucano

Mais um texto publicado no site do Gerson, foi escrito durante minha viagem ao Chile, em Novembro do último ano. Bom proveito!

A claridade ofuscante ressalta a sequidão do solo, terra solta poeira pura, ao longo dos três quilômetros que o amadorismo me forçou a caminhar. A brisa do Pacífico alivia o calor com sopros intermitentes, de modo que os vinte minutos de caminhada até a sede da Hacienda Araucano não acabem por me cozinhar.

A região, o Vale de Lolol, é um pedaço de terra seca, de vegetação retorcida, serpenteando em meio às colinas… Leia mais...

Sobre Tampas e Roscas

<span class='IDCommentsReplace' style='display:none'>25</span>4 Comments<span style='display:none' id='IDCommentPostInfoPermalink25'>http%3A%2F%2Fwww.bsmp.com.br%2Fperipecias%2F2007%2F04%2F18%2Fsobre-tampas-e-roscas%2F</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoTitle25'>Sobre+Tampas+e+Roscas</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoTime25'>2007-04-18+23%3A10%3A00</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoAuthor25'>Beda</span><span style='display:none' id='IDCommentPostInfoGuid25'>http%3A%2F%2Fperipeciaspalacescas.wordpress.com%2F2007%2F04%2F18%2Fsobre-tampas-e-roscas%2F</span>

Devido à absoluta falta de produção durante o mês de abril, seguem textos elaborados para o site do enófilo Gerson Lopes. Quem sabe em Maio não teremos novidades…

Uma das maiores polêmicas do mundo viti-vinícola, a tampa de rosca ou screwcap, em inglês, está invadindo nossas casas (ou adegas, seria melhor). Produtores de todo o mundo, desde os pioneiros neo-zelandeses e australianos até os tradicionalistas franceses estão substituindo por experimentação, plena confiança ou resignação, suas tradicionais rolhas de cortiça pelas tampinhas metálicas de girar.

Robert Parker, o mais renomado guru dos vinhos em todo o mundo… Leia mais...

De Frescuribus non Proliferandus Est (ou Deveriabus Ser) III

Se você não leu a segunda parte, clique aqui. Se não leu também a primeira parte, clique aqui.

Estimados clientes,

Os restaurantes têm uma medida para as taças de vinho. A menos que você perceba que há uma variação na quantidade, por favor entenda que o preço cobrado é pela quantidade de vinho calculada, e isto não quer dizer uma taça… Leia mais...