Archive

Posts com a Tag ‘Parker’

Almoço, por favor.

Hoje, como outras vezes, não almocei. Sentado no computador, respondendo e-mails e montando planilhas, beliscando biscoitinhos com café expresso ou chá que diligente e cuidadosamente a Cris veio trazendo ao longo da manhã, só me dei conta da hora de almoçar quando já era tarde e eu teria que passar mais duas horas trancado numa sala. Me lembrei, de imediato, do Hugh Johnson.

Poucas pessoas no mundo têm o misto de experiência, conhecimento, sensibilidade e reflexões sobre vinho e tudo o que lhe circunda como Hugh Johnson, mentor de Jancis Robinson

Leram nossos pensamentos, ragazzi

Pra quem não viu ainda, tem um breve debate sobre as pontuações na diVino desse mês. Alexandra Corvo queima pestanas achando absurdo pontuar e me identifico muito com os argumentos dela, embora não com as conclusões.

Fiquei triste com quão pouco extenso o espaço dedicado ao debate e nenhum comentário sobre os critérios utilizados pelos degustadores para avaliar os vinhos que eles provaram durante a conversa… Continuo com um rascunho aqui sobre superficialidade sendo escrito há um ano – e tentando não deixar um rabo pra sentar em cima ao falar dos outros.

O que o Bob diz

Preparando material de divulgação, tenho aqui em mãos o mais recente “Parker’s Wine Buyer’s Guide”, sobre o qual ainda pretendo fazer um post. Para não deixar a peteca cair no debate sobre as pontuações, traduzi a opinião do Parker sobre as pontuações e o descritivo de como ele pontua. Acho válido e importante considerar o que ele diz.

Notem:
a importância que é dada aos vinhos de 85 a 89 pontos;
quantas vezes ele repete que as notas refletem a opinião dele;
o quanto é importante o fato de que há técnica e método envolvidos;
o conteúdo indispensavelmente importante do último… Leia mais...

Imagine there’s no scores…

Há muito tempo, numa galáxia distante (cronologicamente, pelo menos, já que foi em Março de 2008), li no Winecast uns comentários do Tim Elliot sobre um post de um blog desconhecido pra mim (continua desconhecido até hoje), o Rockss and Fruit sobre um terceiro artigo (que aparentemente ninguém na internet conseguiu linkar – nem mesmo o Google!) de David Lillie, um reputado lojista nova-iorquino, sobre o sistema de pontuação. Ele começa assim:

“Quando a escala de 100 pontos para avaliar vinhos foi adotada por… Leia mais...

Uma proposta modesta; abandonar a escala de 100 pontos

Não era minha idéia utilizar um post pra publicar a tradução do artigo de David Lillie, mas me vi sem alternativa para fornecer o material original para quem ler meus rabiscos sobre ele, então aí vai:

“Quando a escala de 100 pontos para avaliar vinhos foi adotada por Robert Parker e subseqüentes escritores e publicações, pareceu ter um benéfico e estimulante efeito no cenário norte-americano do vinho. Consumidores que não tinham conhecimento e experiência, ou tinham suspeitas com relação ao mercado do vinho